31.12.08

sat nam


algo impossível
em espera inconstante
algo infinita
frêmito de vozes em mim
devir a ser sendo
algo estéril
infrene de resoluções
eloqüente de silêncio-palavra
ausente ao ouvir discursos
calada de opinião
fragmentada :: refratária
em unidade
unissonante
uni
     som
            antes
                    só
                         água
                                
                                    !chuàáàáàá!

3 comentários:

Julieta Sueldo Boedo disse...

Você, você, você
Tú, tú, tú
Vos, vos, vos

patricia mc quade disse...

derramada de mim!
bjs ju

:*

@na dundes disse...

Oi Frôzinha!
Voltei picada de mosquito, pintada de estrela, morena de cúmulos, salpicada de areia e orvalho. Bom te ler.
Beijo

e que 2009 seja plena poesia!